quarta-feira, 14 de março de 2007

E as obras do Pan?

Sabe aquelas coisas que ninguém nunca viu? Enterro de anão, ex-gay, e por aí vai? Nesta categoria a gente pode incluir as reportagens da Rede Globo sobre o andamento das obras do Pan. A única referência sobre o assunto é de algum dirigente do COB ou do Ministério dos Esportes dizendo que tudo será entregue a tempo. O "entregue a tempo" se refere a um dia antes da abertura do Pan ou da realização das provas?
Palavras como prazo e orçamento não existem mais no vocabulário dos organizadores dos Jogos Panamericanos 2007. Aposto, mas não torço, que este Pan será um fiasco e uma baderna. O Rio de Janeiro mostra, mais uma vez, que não é sério, ou faz de tudo para não ser. Culpa de seus governantes? Sim, são folclóricos e incompetentes, vivem de um glamour a muito tempo decadente. Culpa do povo carioca? Em parte sim por eleger seus governantes e acreditar que o Rio de Janeiro é lindo e isso basta.
O Rio é uma das cidade mais linda do mundo, tem um povo alegre, simpático, original, mas que não cobra mais eficência, cumprimento das leis, respeito de seus governates e nem de seus pares. No Rio tudo pode, tudo é relativo, tudo é normal.
A Rede Globo tapa o sol com a peneira e tenta empurrar goela abaixo da população brasileira que o Pan será uma maravilha para a cidade do Rio, tudo dará certo na hora certa. A frase que está escondida no noticiário esportivo sobre o Pan é: "na hora a gente vê...". Quando chegar a hora será tarde de mais. Com atrasos e orçamentos estourados em 600%, o Pan está mais para escândalo do que para esporte.

Se preparem para um show de mentiras e abafamentos. O pior do Rio estará em cartaz no Pan 2007.

Nenhum comentário: